O silêncio sobre os abusos e a violência na USP

O silêncio sobre os abusos e a violência na USP

medicina usp mulher estupro violada

A denúncia coletiva de estudantes vítimas de estupro e violência sofridos em festas na Faculdade de Medicina da USP feita na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo, na semana passada, foi muito importante, considerando a dificuldade de se tornarem públicas ocorrências desse tipo. A análise é do sociólogo Antônio Almeida.
Para ele, o caso não é um incidente isolado, um excesso ou uma fatalidade. “Fatos desse tipo ocorrem sistematicamente dentro do ambiente universitário“, afirmou Almeida, acrescentando que trotes violentos ocorrem de forma sistemática não só na Medicina da USP, como na Geociências da mesma universidade, na Escola Superior de Agricultura Luis de Queiroz (Esalq USP), na Faculdade de Medicina de Sorocaba e em escolas militares, como o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).
“É um grupo que consegue de alguma forma interferir no rumo da instituição. Às vezes até controlando a diretoria, ou outras comissões importantes, tentando estabelecer a pauta dessa instituição. E pra obter esse controle da instituição esse grupo não tem o menor escrúpulo em usar violência“, revelou o professor em entrevista à Rádio Brasil Atual.
“Em alguns casos a gente poderia até falar que são quadrilhas mesmo, organizadas, e que deveriam ser tratadas dessa forma pela lei. Tem situações que quem de fato comanda o grupo trotista são professores, dirigentes, diretores, reitores, às vezes pessoas do mercado de trabalho, ex-alunos”, completou.
O professor do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Esalq escreveu três livros sobre trote, Universidade, preconceito e trote; Trote na Esalq; e Anatomia do Trote Universitário; além do projeto de pós-doutorado Trote Universitário e a Mídia. Ele explica que o grupo trotista tem uma disciplina rígida. No primeiro ano, o aluno que recebe o trote tem de se calar. Se não ficar em silêncio é expulso do grupo.
“Esse silêncio é o mesmo das organizações mafiosas, que depois vai acobertar todas as práticas ilegais, indecentes, criminosas até desses grupos. Esse aluno que está lá no pedágio é um soldado raso de uma hierarquia que tem general. Às vezes, esse general é um docente da universidade, um diretor, o ministro da Agricultura ou o ministro da Saúde.”
Há muito dinheiro envolvido nos trotes e festas. A universidade, de alguma forma, acaba patrocinando esses grupos, informa Almeida, que é professor da Esalq. Eles recebem apoio institucional na forma de verba, de participação e comissões em coisas que na verdade não deveriam participar.
“Eu acho muito grave. É uma das coisas mais graves na educação brasileira. As pessoas querem afirmar que o trote é uma brincadeira, uma forma de recepção, que o trote integra as pessoas na universidade. Isso é uma mentira. O trote divide os alunos do campus, causa muitas perdas, alunos que deixam a universidade ou que ficam com ferimentos pro resto da vida, ou pior ainda, que ficam dentro dessa mentalidade superpreconceituosa do trote.”
A cultura de violência dos grupos trotistas é baseada na impunidade. É a cultura do abuso. “São práticas cotidianas consideradas normais“, avalia o professor. “Teve um caso aqui na Esalq em que uma menina foi estuprada por oito rapazes. Depois de ter sido estuprada ela recebeu o apelido de ‘pizza’, porque ‘dá pra oito‘.”
Segundo o sociólogo, não são todos, mas muitos que provocam a violência nos trotes e festas são de classes mais abastadas, praticam atos violentos como forma de exercício de poder. No primeiro ano, o aluno recebe o trote, no segundo, é obrigado a dar o trote, se não der é desligado do grupo. “É um treinamento na opressão, é um currículo oculto na formação de opressores. O trote é um núcleo de uma formação social muito distorcida que está instalado dentro da universidade, e a universidade precisa coibir isso, educar, desmontar esse tipo de comportamento e não estimular.”
Almeida também cita como exemplo o caso da Esalq, que trabalha com questões ambientais e agrícolas. “O Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no mundo. E em uma das principais escolas de agricultura do país, a agroecologia e as preocupações ambientais não são colocadas no currículo. O que está em jogo aí é a concepção de agricultura, de medicina, de psicologia, de engenharia. A gente está lutando pra ter uma sociedade mais igualitária, mais justa, mais transparente, mais democrática, e a universidade tem que dar a sua contribuição“, concluiu.

Relatório

A USP vai apresentar na quarta-feira (26) relatório sobre os casos. A informação é do professor de clínica médica geral Mílton de Arruda Martins, que preside uma comissão que averigua as denúncias de estudantes. “A nossa comissão fez um relatório que vai ser encaminhado à congregação da faculdade, que é o órgão máximo. A ideia é que a faculdade vai reconhecer a existência de todos os problemas, não vamos esconder nada”, disse o professor ontem (19), após ser ouvido no Ministério Público Estadual. A reunião da congregação da faculdade será fechada. No entanto, segundo professor, os dados apresentados serão divulgados.

Fonte: Brasil Atual

Visit Website

10h
Na GloboNews, amigos ‘vingam’ Paulo Francis contra Petrobras A Petrobras matou Paulo Francis. É o que alguns amigos do jornalista acreditam desde que um infarto o matou, aos 66 anos, em 4 de fevereiro de 1997, em seu apartamento no East Side, em Nova York.Na época, o comentarista da Globo estaria abalado emocionalmente por ser réu em um processo movido por diretores da Petrobras. A indenização exigida era de 100 milhões de dólares.No ano anterior, durante u
10h
Relatório da ONU alerta para aumento do tráfico infantil De cada três vítimas de tráfico humano em todo o mundo, uma é criança, afirmou nesta segunda-feira o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), em Viena. Tais números indicam um aumento de 5% em comparação ao período anterior, de 2007 a 2010.A situação é particularmente grave na África e no Oriente Médio, onde mais de 60% das vítimas são crianças, afirma o Relatório Global deste a
10h
Lava Jato: último foragido se entrega à Polícia Federal O último foragido da sétima fase daOperação Lava Jato, Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, se entregou nesta segunda-feira pela manhã na carceragem da Polícia Federal, de Curitiba. Ele é suspeito de prestar serviços para o doleiro Alberto Youssef no esquema criminoso de superfaturamento de contratos da Petrobras, pagamento de propina a agentes públicos e l
10h
Projeto do fim dos autos de resistência pode ser votado ainda em dezembro Autor do Projeto de Lei 4471/12, que acaba com a possibilidade de que assassinatos cometidos por policiais sejam justificados por meio de autos de resistência, o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) está correndo contra o tempo e negociando com opositores para que a matéria seja votada ainda em dezembro.“Consideramos o momento adequado para retomar o debate sobre o PL, em caráter de urgência, e
10h
Quatro filmes brasileiros podem concorrer ao Oscar 2015 O curta-metragem O Caminhão do Meu Pai é um dos finalistas ao Oscar 2015. Dirigido pelo paulista Mauricio Osaki, o filme concorre com outras nove produções ao prêmio de Melhor Curta-Metragem. Na categoria Documentário, disputam uma vaga as produções Elena, de Petra Costa, e This Is Not a Ball, do artista plástico Vik Muniz, e, na categoria Melhor Filme Estrangeiro, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de
10h
MG: Jornalista diz que recebe ameaças de tucanos A jornalista mineira Laís Gouveia publicou no final da tarde do dia 09 de outubro a “Carta aberta de uma mineira a Aécio Neves” em sua rede social, desmentindo o candidato do PSDB a presidência da República, sobre as supostas maravilhas que ele teria feio em Minas Gerais.A carta atingiu uma enorme repercussão na internet. Atualmente possui 18.005 curtidas, 70.621 compartilhamentos e 1.110 comentár
10h
Em depoimento à PF, Ricardo Pessoa (UTC) diz que Aécio recebeu pelo menos R$ 2,5 milhões O envolvimento direto dos tucanos foi revelado em depoimento de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, à Policia Federal. De acordo com Pessoa, o ex-executivo do Itaú e responsável pela arrecadação de recursos nas campanhas presidenciais do PSDB em 2010 (com José Serra) e 2014 (com Aécio Neves), Sergio de Silva Freitas, teria recebido de um ‘clube de empreiteiras’, pelo menos R$ 6,6 milhões de r
10h
“Regina Casé é mentirosa e cretina”, diz mãe de dançarino morto A dona de casa Maria de Fátima Silva, mãe do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, mais conhecido como DG, surpreendeu participantes de uma palestra da Semana de Reflexões sobre Negritude, Gênero e Raça (SerNegra) ao falar sobre Regina Casé.Um vídeo [assista abaixo] que mostra o depoimento dado por ela no encontro realizado na última quinta-feira (20), em Brasília, se transformou em um dos m
10h
O misterioso desaparecimento de Aécio Neves Nas últimas entrevistas, o senador Aécio Neves (PSDB), apareceu tentando pautar desesperadamente a mídia na Operação Lava Jato para atacar o governo Dilma e afastar os holofotes dos tucanos. Parece que vai ser difícil agora.Depois de muita enrolação, com direito a manchetes como “Doações de investigadas na Lava Jato priorizam PP, PMDB, PT e outros”, para não citar PSDB, apareceu o Doutor Freitas.
End of feed
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s