Mesmo com o terrorismo midiático, inflação e taxa de desemprego caem em outubro

Mesmo com o terrorismo midiático, inflação e taxa de desemprego caem em outubro

Mantega15

Daniel Lima, Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, comemorou o resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que teve variação de 0,38% em novembro, abaixo das inflações de outubro e no mesmo mês do ano passado. O indicador foi divulgado na quinta-feira, dia 19/11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. No caso, é levado em conta dados coletados entre 14 de outubro e 12 de novembro.

“Significa que a inflação está crescendo menos e o que é uma boa notícia. Esta época do ano, a inflação estaria acelerando um pouco, mas não está. Outra notícia boa é o desemprego. Caiu mais ainda e está em 4,7%. Inflação para baixo e desemprego diminuindo, portanto emprego melhorando”, disse.

O ministro indicou que, “talvez, com os últimos resultados”, não seja preciso mais elevar os juros para conter a inflação ou recalibrar a política de juros. Para ele, tudo dependerá da forma como será conduzida a política fiscal e do comportamento da inflação. “Com a inflação de hoje, mais moderada, significa que não é necessária nenhuma medida adicional. Isso é a minha opinião. Mas o Copom – Comitê de Política Monetária, do Banco Central (BC) – tem autonomia. O que posso dizer hoje é que a inflação está mais baixa”, avaliou.

Diante da insistência de um dos repórteres se o que tinha dito significava não subir mais os juros, Mantega respondeu: “Imagina. Sempre será necessário subir ou descer os juros. É uma permanente na política monetária. Ela tem que ser flexível. Agora, quando a inflação cai, bom, não sei. Você é quem resolve”, disse se dirigindo ao repórter.

Sobre o Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), divulgado na última segunda-feira, que mostrou uma expansão de 0,59% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com os três meses anteriores, o ministro avaliou que é um “bom número”. “Se for confirmado no PIB – Produto Interno Bruto, que é a soma dos bens e riquezas produzidos no país –, significa que não terá havido recessão porque um dos trimestres, que era negativo, vai ficar positivo”, ponderou.

O ministro comentou sobre as mudanças propostas ao Congresso Nacional para alterar o resultado primário do governo central. Mantega disse que a equipe econômica trabalha para ter um superávit em 2014, mas não quis comentar a mudança do relator Romero Jucá (PMDB/RR) no texto do projeto de lei, trocando o termo “meta de superávit primário” para “meta de resultado”.

De acordo com Mantega, a mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), proposta pelo governo, é que poderá haver um abatimento maior utilizando as desonerações que o governo concedeu para que o setor produtivo pudesse continuar a enfrentar a crise. Mantega não quis falar em números porque, segundo ele, o relatório de avaliação de receitas e despesas, esperado para sexta-feira (21), será discutido na tarde de hoje, na Casa Civil, durante o encontro da junta orçamentária. O ministro considerou possível um crescimento de 2% do resultado primário.

“Vamos avaliar ainda a partir desse crescimento da economia. Você sabe o que melhora do [superávit] primário e o crescimento maior da economia, que neste segundo semestre está mostrando, sim, um crescimento. Ajudará inclusive, no ano que vem pois poderemos entrar 2015 com uma taxa de crescimento maior e ajudará a fazer um primário em trono de 2% no próximo ano”.

Visit Website

10h
2014, o ano que não deveria ter existido Todos torceram contra a Copa, mas a única derrota foi a que sofremos da Alemanha, a campeã. 2014 não deveria ter começado e talvez nunca acabe. Mas 2015 já começou. E vem a jato. Aliás, Lava-Jato. A direita vai continuar presa ao passado, querendo fazer o relógio da história andar para trás. Flávio Aguiar, via RBA Este foi um dos piores anos da minha vida. Só há paralelos no ano do golpe, em 1964,
10h
Brics são alternativa ao fim da hegemonia norte-americana, afirmam economistas O economista Paul Craig Roberts desmascara a política norte-americana. Via Correio do Brasil Os Brics poderão passar a ser na prática uma alternativa competitiva para o atual sistema econômico da hegemonia norte-americana. E ainda mais, os Brics são capazes de tomar o seu lugar. Essas são algumas considerações manifestadas por Peter Koenig, um economista norte-americano e ex-funcionário do Banco M
10h
Pergunta básica: Paulo Roberto Costa provou suas acusações? Via Brasil 247 Um mês atrás, entre o primeiro e o segundo turno da eleição presidencial, o jornal O Estado de S.Paulo publicou uma acusação bombástica. A senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR), ex-ministra da Casa Civil, recebera R$1 milhão do esquema comandado por Paulo Roberto Costa. Provas? Não havia nenhuma. Apenas a palavra do delator, convertida em verdade absoluta pelo jornal da família Mesquita
End of feed
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s