http://www.brasilpost.com.br/

Desmatamento nos mananciais acentua a crise de abastecimento de água em SP

Cantareira

Estudo recente da Fundação SOS Mata Atlântica mostra como o desmatamento e a ocupação irregular de áreas de mananciais contribuíram para agravar os impactos da seca histórica.

Zuenir Ventura: imortal

Zuenir Ventura

Vacinação contra sarampo e paralisia acontece ainda este ano

Polio Drops

O que querem as montadoras de carros?

Salo Do Automvel

Revoltados, manifestantes tiram TV do ar e queimam Parlamento

Burkina

‘Tenho orgulho de ser gay’

Tim Cook Apple

Iranianas são atacadas com ácido por usarem cabelo solto e maquiagem

Cido

ASSISTA: Para provar um ponto, este canadense levou até um soco

Canada

Entenda por que o dólar chegou perto de R$ 2,40 hoje

Dollar

Fifa declara guerra à manipulação de resultados no futebol

Jerome Valcke

‘Declaração imediata de guerra’: cresce tensão entre Israel e Palestina

Jerusalem

Fogo amigo: PMDB encurrala Dilma no Congresso Nacional

Dilma

Homem que matou Bin Laden vai revelar identidade na TV

Bin Laden

Banco Central aumenta juros básicos da economia para 11,25%

Dinheiro

Aborto on-line? Decididas, brasileiras abortam com ajuda da internet

Cytotec

Reservatório de água estoura em SP e perde mais de 7 mil litros de água

Itu

Maluf é punido pelo PP por ‘traição’ na campanha ao governo de São Paulo

Maluf

Brasileiras têm menos filhos e engravidam cada vez mais tarde

Pregnant Black

Justiça de SP proíbe uso de balas de borracha em manifestações

Giuliana Vallone

Afinal, em quem José Sarney votou?

Voto

Estas brasileiras mal saíram da escola e já venceram concurso em Harvard

Inovadoras De Harvard

‘Estarei vigilante’

Acio Vitria

ASSISTA: Rapper paulista faz ode ao Nordeste e condena xenofobia

Rapper

O Palmeiras terá que esperar mais um pouco para voltar à sua casa

Allianz Parque

Gigantes brasileiros disputam as semifinais da Copa do Brasil

Mineiro

Quanto mais você navega, mais você paga

Budapeste

Saiba quem é a mulher que conquistou Suzane von Richthofen

Suzane

Criminosa passou a se relacionar com ex de Elize Matsunaga

E, 11 meses depois, ele volta para casa…

Dirceu

http://www.brasil247.com/

 

PIZZOLATO: ANOMALIAS NA AP 470 IMPEDIRAM EXTRADIÇÃO

:

Jornalista Tereza Cruvinel revela outros dois motivos, além das más condições das prisões brasileiras, apontados pela Justiça italiana para não atender ao pedido do governo brasileiro de extraditar Henrique Pizzolato, condenado na Ação Penal 470, o ‘mensalão’, relatado pelo ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa; “O fato de não ter sido observado, no julgamento de Pizzolato pelo STF (bem como para os demais réus) o direito universal ao duplo grau de jurisdição e a ocorrência de omissão de provas apresentadas pela defesa”, diz colunista em seu blog no 247; “Das três alegações da justiça italiana, a imprensa brasileira só tem mencionado uma. Por que será?”, questiona ela; julgamento acumulou irregularidades 97

LULA: “VEJA FEZ UM PANFLETO DA CAMPANHA DO AÉCIO”

:

Em vídeo divulgado nesta quinta-feira 30, ex-presidente Lula fez uma análise, um desabafo e uma crítica contundente à revista Veja; “Essa revista odeia o PT, odeia os governos do PT, nós temos de entender isso e não ter azia por causa disso”, assinalou Lula; “Se você olha a revista Veja achando que ela é uma revista de informação, você fica nervoso pelo monte de mentiras que tem nela. Mas se você olha para ela como um panfleto da campanha do Aécio Neves, ai você entende”, disse; ele próprio deu sua posição: “Faz muito tempo que eu não leio a revista Veja”; sob risco de ser condenada por crime eleitoral e ter de conceder novo direito de resposta ao PT, publicação de Gianca Civita, dirigida por Fábio Barbosa e Eurípedes Alcântara, está em apuros 134

 

Vitória do PT, derrota da imprensa, marco regulatório e povo no poder

Vitória do PT, derrota da imprensa, marco regulatório e povo no poder

Por Davis Sena Filho — Blog Palavra Livre

MULTIDÃO COMEMORA A VITÓRIA DO PT E DE DILMA ROUSSEFF.
O Partido dos Trabalhadores ressuscitou. No decorrer dos quatro anos de Governo Dilma Rousseff, o PT foi transformado em carne moída, a alimentar o moedor da imprensa de negócios privados e a ser alvo constante de acusações provenientes do Congresso Nacional, por intermédio das lideranças do PSDB, do DEM, do PPS e até de alguns partidos de esquerda, que fizeram o jogo da direita, a exemplo do PSOL e, posteriormente, o próprio PSB, que abandonou a coligação de 25 anos para concorrer ao cargo de presidente da República com a candidatura de Eduardo Campos, morto em acidente de avião em Santos (SP) e substituído por sua vice, a ex-ministra do Meio Ambiente do Governo Lula, Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, partido que ainda não conseguiu se regularizar no TSE.
O partido mais importante do Brasil virou um saco de pancadas, inclusive de setores do Ministério Público, do Judiciário, bem como da Polícia Federal, especificamente ao que tange às alas tucanas e conservadoras dessas instituições, que, nos governos de Lula e Dilma, nunca sofreram interferências indevidas por parte do Executivo, além de receberem todo o apoio material, estrutural e de pessoal dos governantes trabalhistas, que no poder sempre demonstraram perfis de republicanos, e, com efeito, abriram as portas dos palácios para os movimentos sociais e populares.
Contudo, o PT, que incorreu em muitos erros e equívocos, afinal um partido é composto por homens e mulheres, passou a sofrer uma campanha negativa, sem trégua e água, por parte dos magnatas bilionários de imprensa e seus empregados como nunca se viu antes neste País. Nem mesmo os históricos presidentes trabalhistas Getúlio Vargas e João Goulart, a respeito do “mar de lama” do direitista Carlos Lacerda, conhecido também como o “Corvo”, enfrentaram uma mídia tão poderosa e diversificada, como ocorreu com os petistas Lula e Dilma Rousseff.
Milhares de manchetes escandalosas, notícias depreciativas e repercussões de acusações e denúncias de corrupção, muitas delas vazias, pois sem provas e contraprovas, desaguaram nas portas do Palácio do Planalto como se fossem uma sequência de tsunamis, porque o propósito da máquina midiática comercial e privada e de seus cúmplices — as lideranças de direita na Câmara e no Senado —, bem como procuradores-gerais e juízes, a exemplo de Roberto Gurgel, Marco Aurélio de Mello, Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, dentre muitos outros, era, e ainda continua a sê-lo, a busca sistemática pela criminalização do PT, do Governo Trabalhista, de suas lideranças históricas e, evidentemente, efetivar o desgaste político de Lula e Dilma, dois presidentes populares de grande força ideológica e eleitoral.
O PT, acossado pelo bombardeio midiático e de setores poderosos do próprio Estado nacional, enfim, passou a reagir, até porque antes tarde do que nunca. Sua campanha e propaganda eleitorais deste ano significaram a ressurreição da agremiação de esquerda, que, porém, demorou de mais para se soerguer e se contrapor, com força, às acusações infundadas, porque as que foram comprovadas a Polícia Federal, nos governos trabalhistas, encarregou-se de investigar e prender, quando necessário, os corruptos e os corruptores do dinheiro público.
O sucesso das ações da PF foi confirmado, indubitavelmente, por intermédio dos altos índices e números de investigações, operações, repressões e prisões, no que concerne ao combate à corrupção e outros crimes combatidos pelas administrações petistas, que, apesar das falhas humanas, não varreram a sujeira para debaixo do tapete, como ocorreu nos governos tucanos de FHC, cujo procurador-geral da República foi apelidado de engavetador-geral. Sem comentários…
Contudo, a derrota do PSDB e de partidos traidores das causas populares, como o PSB, e de políticos cooptados pelo sistema de capitais, a exemplo de Marina Silva, não pertence somente aos tucanos. Destaco que a Sonhática escancarou, definitivamente, as portas da direita partidária, do empresariado mais reacionário, do porte dos banqueiros, e do conservadorismo político e ideológico para ela entrar ao apoiar o candidato de direita, o tucano Aécio Neves. Marina está agora em seu devido lugar, e sua opção não tem volta. Marina é o Roberto Freire de saia. Sua escolha no segundo turno foi soberana, direito de cidadã livre, mas escolha grave, porque ela enterrou, sem qualquer apelação, seu passado de lutas populares. Ponto!
Os magnatas bilionários de imprensa e de todas as mídias cruzadas e seus capatazes perderam. São os principais derrotados dessas eleições. Uma derrota acachapante e retumbante, porque eles agem como se fossem sombras, como seres das penumbras ou dos lodos. Todavia, tais barões são covardes, porque brigam e lutam contra um partido político que não tem acesso aos meios de comunicação privados, que se transformaram em um partido político de direita e de extrema direita, sem, no entanto, serem legalizados para agirem dessa forma, em uma parcialidade que remonta a imprensa dos regimes ditatoriais em qualquer era ou época da história da humanidade.
Mais do que o PSDB e seus coligados, mais do que certos setores do MP, da PGR, do STF e de outros tribunais superiores, a imprensa corporativa e historicamente golpista é a maior derrotada. A imprensa das mentiras e das meias verdades, a imprensa da manipulação e dos escândalos de caracteres marqueteiros, das denúncias e das acusações não comprovadas — vazias. A imprensa de direita e ponta de lança dos interesses dos grandes trustes internacionais e aliada dos governos estrangeiros de países de DNA colonialista e imperialista. A imprensa hedonista e arrivista: a protagonista da derrota. Alvo de um nocaute emblemático, cujo ringue é a eleição presidencial de 2014.
Por isso se torna urgente a efetivação do marco regulatório para os meios de comunicação, que é constitucional. Além da reforma política, que vai proibir o financiamento privado de campanhas e, consequentemente, diminuir a corrupção, o marco regulatório não deixa também de ser uma reforma, apesar de sê-lo uma ferramenta de regulação e regulamentação de um setor econômico, que se considera acima da lei e dos interesses legítimos do povo brasileiro. Todo mundo sabe que os magnatas bilionários das mídias cruzadas vão berrar, chorar, mentir, dissimular e manipular essa questão tão cara ao Brasil e seu povo.
Entretanto, não há mais como o governo empurrar com a barriga a construção de um País mais justo, igualitário e democrático no que é relativo a esse setor econômico, que luta para não ser inserido no contexto social, a se submeter às leis e a responder por seus erros e acertos, e, quando cometer crimes, ser punido, como ocorre com outros segmentos da sociedade tementes à Lei.
O PT e o Governo Trabalhista devem a regulação das mídias — a Lei dos Meios ao Brasil. Ponto! Salutar também, pois, com efeito, é a presidenta Dilma Rousseff não se “esquecer” do marco, porque não seria justo, à sociedade brasileira como um todo e aos militantes da democracia e das causas populares, que deram seus tempos e suas coragens para enfrentar o poderoso sistema midiático empresarial, além dos seus áulicos da perversidade e da iniquidade esparramados em todos segmentos da vida brasileira.
A vitória pertence ao PT, ao PCdoB, aos seus aliados políticos e eleitores do Brasil de almas democráticas e humanistas.  A vitória também pertence aos combatentes e generosos blogueiros progressistas, que, aos milhares, realizaram contrapontos às versões de notícias e manchetes inúmeras vezes manipuladas pela imprensa empresarial e familiar, que foi desmentida prontamente quando necessário. Se não fosse a internet e o protagonismo dos blogs e sites “sujos”, acredito que o candidato da direita, o tucano Aécio Neves, sairia das eleições como vencedor. A imprensa burguesa não fala mais sozinha. A vitória do PT e de Dilma retrata, sobretudo, a grandeza e o humanismo do povo brasileiro. O povo no poder! É isso aí.

Visit Website

Nenhuma família sem casa…

Visit Website

Após meses de crise, Rússia e Ucrânia chegam a acordo sobre fornecimento de gás

Após meses de crise, Rússia e Ucrânia chegam a acordo sobre fornecimento de gás

Redação | São Paulo – 30/10/2014 – 20h30

O compromisso prevê abastecimento durante o inverno e foi assinado pelos ministros de Energia dos dois países em Bruxelas, sob mediação da União Europeia

Após meses de conflito sobre o fornecimento de gás natural, Ucrânia, Rússia e UE (União Europeia) assinaram nesta quinta-feira (30/10) em Bruxelas um acordo prevendo a venda do recurso até março de 2015 e, portanto, garantindo o abastecimento durante o período de inverno.

O contrato foi assinado pelos ministros da Energia da Rússia, Aleksander Novak, e da Ucrânia, Yury Prodan, além do vice-presidente da Comissão Europeia, Guenther Oettinger. José Manuel Barroso, presidente do órgão europeu, testemunhou a cerimônia, classificando-a de “acordo muito importante”.

Paralelamente os executivos-chefes da gigante gasística russa Gazprom, Alexey Miller, e da ucraniana Naftogaz, Andriy Kobolev, assinaram uma atualização do contrato de abastecimento de gás que a Rússia e Ucrânia selaram em 2009.

Pesquisas indicam favoritismo de partidos pró-Europa em eleições legislativas na Ucrânia

Chanceler russo diz que resultado das eleições na Ucrânia será reconhecido

Países firmam acordo de troca de informações bancárias para combater evasão de impostos

Outras Notícias

A uma semana de eleições legislativas nos EUA, ebola vira protagonista na campanha

PróximoAnteriorChile vai distribuir em escolas públicas livro sobre família formada por casal homossexual

Chile vai distribuir em escolas públicas livro sobre família formada por casal homossexual