Lava Jato reduzirá corrupção?

Lava Jato reduzirá corrupção?

A Operação Lava Jatos, que investiga esquemas que atuavam na Petrobras, provavelmente terá um alcance e desdobramentos similares ao da CPI do Orçamento, no início dos anos 90.

Dela, nasceu um conjunto de medidas — das quais a mais ostensiva foi a Lei 8666, das licitações — que manietaram completamente a administração pública, sem reduzir a corrupção.
De lá para cá, criou-se uma enorme parafernália burocrática, que apenas especializou os esquemas existentes.
No seu depoimento, Paulo Roberto Costa envolve outros diretores e informa que o aparelhamento da Petrobras ocorreu ininterruptamente nos governos Sarney, Collor, Itamar, Fernando Henrique Cardoso e Lula. E a conta recai sobre Dilma, a primeira a tentar romper essa prática.
* * *
Da CPI do Orçamento para cá houve enorme sucessão de episódios, investigações, CPIs, todas varridas para baixo do tapete pela enorme influência política dos corruptores.
Foi assim com a CPI do Banestado, com a CPI dos Precatórios, com a CPI de Cachoeira — que, aliás, levantou esquemas entre grupos de mídia e organizações criminosas — e com diversas operações da Polícia Federal, como a Satiagraha — que envolvia o Banco Opportunity —, com a Castelo de Areia — que flagrou a Construtora Camargo Correia em sua atividade paulista.
As CPIs naufragaram devido a pactos entre os partidos, já que praticamente todos tinham rabo preso; as Operações da PF foram paralisadas devido à interpretação de determinados Ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre aspectos formais das investigações.
* * *
Agora, Lava Jato traz com riqueza de detalhes algo que era nítido desde a CPI do Banestado, a enorme zona cinzenta da economia que passa pelo caixa dois operador por doleiros, com a cumplicidade de grandes bancos — como o Safra —, pelos operadores da máquina, pelos tesoureiros dos partidos políticos e pelos governantes loteando os cargos atrás da governabilidade.
* * *
Trata-se de um jogo fundamentalmente hipócrita. No poder, todos os partidos praticam as mesmas jogadas; na oposição, as mesmas denúncias.
Do lado dos grupos de mídia, a hipocrisia não é menor. A Operação Lava Jato recebe ampla visibilidade porque, no momento, existe um objetivo político claro por trás da cobertura. Enquanto perdurar o interesse político, haverá cobertura. Depois, o mesmo desinteresse que levou ao engavetamento dos escândalos da Satiagraha e Castelos de Areia.
Do lado do MPF e da PF, quase tão escandaloso quanto o próprio episódio é o vazamento seletivo de depoimentos, um rodízio escancarado entre as diversas publicações, uma constante que parece não ter sido interrompido com a nomeação do Procurador Geral da República Rodrigo Janot.
* * *
É importante entender que nesse jogo não há santo.
Apesar da evidente má vontade da mídia com o PT, é evidente que o partido permitiu a perpetuação desse modelo. Apesar da evidente boa vontade da mídia com o PSDB, é evidente que o partido também sempre recorreu a esses mesmos esquemas.
* * *
A esperança é que desta vez o Judiciário seja suficientemente rigoroso — e imparcial — para que se reduza da vida política nacional essa excrescência, comum a todas as democracias mas que no Brasil alcançou níveis intoleráveis.
E essa ação remete a outro problema: a reforma política, como garantir a governabilidade sem entrar na lama até o pescoço.

Luís Nassif

Visit Website

1h
1
Fábio Barbosa tem que responder por tudo que a Veja tem feito Ele sabiaQuando Fábio Barbosa foi contratado para ser presidente executivo da Abril, ele tinha a fama de ser um dos executivos mais arejados e mais modernos do Brasil.Era particularmente aplaudido pelas suas palavras e ações, à frente dos bancos que comandara, no terreno da sustentabilidade.Pela imagem de executivo diferenciado, ele foi convidado a ser membro do Conselho de Administração da Petrob
3h
3
O discurso da conciliação O segundo governo da presidente Dilma Rousseff foi inaugurado pela mídia na segunda-feira (17), com a oposição declarada à proposta que ela fez no discurso da vitória, de um plebiscito como processo para a reforma política. Os jornais foram buscar os elementos-chave no PMDB para vocalizar a tese de que o Congresso Nacional não vai aceitar a manifestação soberana da sociedade — poderia, quando muit
End of feed
Anúncios

Um comentário sobre “Lava Jato reduzirá corrupção?

  1. Pueris as considerações de Nassif. Levar a corrupção a épocas transatas é vir defender o governo petista corrupto. Dilma não mandou apurar nada. Ela foi atropelada pela imprensa que descobriu as falcatruas do governo na Petrobras, muito mais graves que no episódio do mensalão petista.
    O juiz federal Sérgio Moro é como Joaquim Barbosa, não tem medo da corja petista. E que se cuidem Lula e Dilma Rousseff porque vai sobrar para eles muito chumbo grosso.
    Assim, parabéns ao juiz e à Polícia Federal, que não são marionetes do PT ou de qualquer outro partido. Bandidos têm que ser tratados como bandidos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s