Por que o monopólio midiático teme Dilma?

Por que o monopólio midiático teme Dilma?

globo_naopenso_sbtfaPor Theófilo Rodrigues*

Compreensível o temor expresso em editoriais, matérias, colunas e programas de rádio e televisão de determinada empresa de comunicação com relação a possibilidade de reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Estranho seria se assim não fosse.

Para entendermos melhor o que está ocorrendo nesse exato momento precisamos dar um passo atrás e voltar nossos olhos um pouco mais para o sul do continente, mais precisamente para a Argentina.

Praticamente nenhum jornal brasileiro noticiou, mas na semana passada a Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual (Afsca) da Argentina decidiu que será o próprio governo quem definirá a forma como o Grupo Clarín – empresa que detém o monopólio da comunicação no país – será dividido. Explico.

Em 2009, o Congresso argentino aprovou a sua já famosa Lei de Meios. De acordo com a Lei de Meios um mesmo operador não pode deter licenças de rádio, TV e cabo. Ainda de acordo com a Lei de Meios nenhuma empresa pode ser proprietária de mais do que 24 licenças – o Grupo Clarín possuía mais de 200 licenças. Após uma batalha judicial que durou anos a Suprema Corte Argentina finalmente decidiu em fins de 2013 que o Grupo Clarin deveria respeitar a lei e apresentar um cronograma de divisão da empresa. Como a proposta que o Clarín apresentou de divisão entre seus sócios foi uma clara forma de burlar a lei, a justiça argentina decidiu na semana passada que a divisão da empresa será feita pela Afsca. Ou seja, o monopólio chegou ao fim.

Mas o que isso tem a ver com o Brasil? Afinal de contas, em seu primeiro mandato na presidência da República a presidenta Dilma não esboçou nenhum gesto traduzido em política pública que possuísse alguma semelhança com o que vem ocorrendo na Argentina.

O problema – para a empresa que detém o monopólio no Brasil – é que Dilma parece ter mudado de opinião. O primeiro susto veio no debate entre candidatos presidenciais realizado pela Band em 26 de agosto quando Dilma anunciou com todas as letras que em caso de reeleição faria a “regulação econômica da mídia”.

O segundo susto veio exatamente um mês depois com a entrevista coletiva concedida aos blogueiros no Palácio do Planalto em 26 de setembro. Em resposta ao jornalista Altamiro Borges a presidenta reafirmou sua promessa de “regulação econômica da mídia” para o segundo mandato. Com a diferença de ter definido de forma mais clara o que entende por “regulação econômica da mídia”. Em suas palavras:

“Desde a Constituição de 1988, há um artigo, o 220, que diz que os meios sociais de comunicação não podem ser objeto de monopólio ou oligopólio. Em qualquer setor com concentração de propriedade, cabe a regulação. Primeiro porque há uma assimetria imensa entre o detentor do monopólio e o resto das pessoas. E eu acredito que a base dessa regulação é a econômica”.

O que Dilma define como “regulação econômica da mídia” é exatamente o mesmo que a Lei de Meios argentina propugna. Aliás, é o mesmo que já existe em países como os Estados Unidos, a França e o Reino Unido. Para não ter que recorrer contra a lei e a justiça em defesa de seu monopólio, a mídia privada brasileira quer matar o mal pela raiz. Para que ter uma presidenta que pode atentar contra seus interesses se pode ter um governante cuja trajetória em Minas Gerais já demonstrou ser a de um grande aliado?

*Theófilo Rodrigues é cientista político, coordenador do Barão de Itararé no Rio de Janeiro e colunista no blog O Cafezinho.

Visit Website

7min
1
Contraponto 15.038 – “Vídeo: Senador Aécio Neves vota contra o salário mínimo”  ..  .14/10/2014 Vídeo: Senador Aécio Neves vota contra o salário mínimoPor isso ele e o NauFraga se entendem tão bem (em inglês?) O Conversa Afiada publica vídeo, por indicação do Blog do Mello:
9min
4
Flatulencias de vaca para fabricar bolsas plásticas A la hora de crear envoltorios ecológicos, la empresa Dell no tiene empacho en qué materiales utilizar: hace sus bolsas de plástico con gas metano que expulsan las vacas y aprovecha los hongos para reemplazar al polietileno.
13min
Dilma volta a defender Constituinte: “Congresso não vai se auto reformar” Por Pedro Rafael, na página do MST A presidenta da República, Dilma Rousseff, se disse favorável à realização de uma Constituinte para promover a reforma política no país. “Não podemos achar que o Congresso se auto reforma”, pontuou. A afirmação foi feita diante de ativistas e representantes de centenas de movimentos sociais que vieram a Brasília, nesta segunda-feira (13), para a V Plenária Nacion
14min
Pai de Aécio Neves recebeu dinheiro da CIA para apoiar golpe de 1964 Hoje, o senador tucano é o principal porta-voz do imperialismo nas eleições presidenciais de outubroAécio Ferreira da Cunha e Aécio NevesNo dia dos 50 anos do golpe militar, o presidenciável tucano, Aécio Neves, participou de um evento com uma série de empresários em São Paulo. Muitos deles, inclusive, ajudaram a financiar o golpe de 1964. O que muitos não sabem, no entanto, é que a ligação entre
14min
A VisãO De Normalidade Do Outback Não conheço a rede de restaurantes Outback, nunca comi lá. Mas ontem recebi o email de uma leitora querida, que pediu para não ser identificada:”Querida Lola, tudo bem?Meu amigo A. teve uma experiência desagradável numa entrevista de emprego no Outback. Eu pedi que ele escrevesse um texto pra mandar pra você, porque acho que é importante denunciar esse tipo de comportamento das empresas. O Ou
17min
A gourmetização da infraestrutura e dos serviços públicos, por André Castro Carvalho Categoria:  Infraestrutura IBEJI – Instituto Brasileiro de Estudos Jurídicos da Infraestrutura André Castro Carvalho Atualmente, muitos produtos tradicionais do mercado de alimentação estão surgindo em uma versão mais sofisticada. Picolés e sorvetes de massa, cervejas artesanais, bolos, brigadeiros, pastéis, tapiocas, chocolates, hambúrgueres, pizzas, cafés, tubaínas: hoje temos os prod
17min
17
Policiais e advogado são condenados por concussão em falsa operação A Justiça Federal condenou dois delegados de Polícia e um investigador por usarem o cargo para exigir dinheiro de um advogado. Entre dezembro de 2011 e fevereiro de 2012, a delegada da Polícia Federal Regiane Martinelli, o delegado da Polícia Civil de São Paulo João Achem Junior e o investigador …
21min
Parada do Orgulho LGBT Rio promove programação cultural durante todo o mês de novembro Parada do Orgulho LGBT Rio promove programação cultural durante todo o mês de novembroO Grupo Arco Íris de Cidadania LGBT, que organiza a 19ª Parada do Orgulho Rio 2014, promove em novembro o Mês do Orgulho LGBT, com uma série de eventos no Teatro Ziembinski, na Tijuca. Trata-se de uma programação cultural reunindo diversos artistas da noite gay carioca, com a intenção de valorizar as manifestaçõe
39min
15
Cómo predecir el futuro Leemos las noticias para enterarnos de lo que pasó, pero al hablar de economía queremos saber qué pasará. En el blog de los editores reflexionamos sobre el peligro de caer en la especulación.
52min
A íntegra do debate entre Guido e Armínio na Globonews Categoria:  Eleições Luis Nassif   Ai vai a íntegra do debate de Guido Mantega e Armínio Fraga no programa da Mirian Leitão, na Globonews. Guido se saiu surpreendentemente bem. Deu respostas satisfatórias para as críticas, apresentou um modelo de país que vai além do mercado e no qual o mercado é meio. E fez uma crítica consistente às razões da crise de 2002. Já Armínio se manteve contid
54min
100+
Dez boas razões para votar em Aécio Michael Löwy dá 10 boas razões para (não) votar no tucano Continuar lendo →

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s